O alto preço da rebeldia

       Um dos mitos gregos mais conhecidos (e, diga-se de passagem, meu favorito) e um dos mais belos da mitologia universal é o de Prometeu (“o previdente”).

Prometeu era um titã, dono de uma inteligência muito aguçada, considerado, aliás, um dos mais inteligentes deuses gregos.

            Do limo da terra, Prometeu fez o homem , diferente dos demais animais, muito parecido com os deuses. Prometeu colocou-o sobre duas pernas, em posição ereta para que esse em vez de viver cabisbaixo, como a maioria dos animais irracionais, olhasse orgulhosamente para cima; e roubou , com a ajuda de Atena (a deusa da sabedoria), uma fagulha do fogo sagrado, escondido no Olimpo, para entregá-lo aos homens e garantir a estes a supremacia sobre as outras espécies terrestres. Tal ato de rebeldia desagradou sobremaneira o poderoso Zeus que, para vingar-se de Prometeu, enviou-lhe a bela Pandora;  estonteantemente bela e dona  de  uma misteriosa caixa que jamais deveria ter sido aberta…

            Como Prometeu desconfiara de tal presente e resistira aos encantos da bela Pandora, Zeus acorrentou-o a um Penhasco, no Cáucaso, onde um abutre devorava seu fígado. Sendo Prometeu imortal, este reconstituía-se e a ave também imortal voltava e devorava-o novamente, todos os dias impreterivelmente.

            Quanto à Pandora, feita com atributos dados pelos deuses; fora recolhida pelo irmão de Prometeu, Epimeteu (“o imprudente”), que não resistira à beleza daquela mulher de origem divina. A curiosidade e a insistência de Pandora fez com que ela convencesse Epimeteu a deixá-la abrir a caixa, fazendo assim escapar pelo mundo todos os males que ali estavam guardados, restando apenas, no fundo, a esperança que alimenta a ideia de que para todo mal há cura.

            A figura trágica e rebelde de Prometeu simboliza a rebeldia daqueles que  lutam contra a injustiça dos poderosos. Prometeu, o grande mártir da humanidade, é o símbolo da vontade humana – que nos leva a enfrentar com orgulho o nosso destino na luta pela liberdade, aguentando firmemente e com dignidade as consequências de nossos atos, pois a liberdade tem preço, a agonia de Prometeu simboliza o preço que devemos pagar por ela.

            Responsabilidade: habilidade para responder.

            Apenas aqueles que têm responsabilidade, têm coragem para lutar por um ideal.

            Prometeu conhecia Zeus, sabia que seria castigado, no entanto, conhecia a si mesmo e sabia que estava preparado para o castigo, porque seus ideais na luta pelos interesses coletivos eram mais fortes do que seus interesses individuais.

Jane Maria de Almeida  Barbosa

2 Respostas to “O alto preço da rebeldia”

  1. Essa é meu mártir porém naum quero pagar as consequências, para isto já basta o dia dia rsrsrs.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: